POR TIAGO MENEZES

O Partido dos Trabalhadores (PT) não pretende mudar a estratégia de campanha do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva mesmo que ele seja preso. Segundo informações do jornal O Globo, o partido só deve adotar alternativa se o petista tiver o registro eleitoral cassado. Se isso acontecer, o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad e o ex-governador Bahia Jaques Wagner são cotados para assumir o posto.

Na última terça-feira (6), após o Superior Tribunal de Justiça (STJ) negar pedido de habeas corpus a Lula, a presidente da legenda, senadora paranaense Gleisi Hoffmann, confirmou que a candidatura do ex-presidente permanece nos planos.

“Tem muita gente perguntando se depois da decisão do STJ contra o presidente Lula ele continua candidato. Sim, Lula será o nosso candidato a ser registrado no dia 16 de agosto. Essa votação não tem a ver com o processo eleitoral”, disse Gleisi, em vídeo publicado em suas redes sociais.

O PT agora volta toda atenção para o Supremo Tribunal Federal (STF), que poderá pautar o julgamento sobre prisão em segunda instância.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*